FKFEGO

Filiada a Confederação Brasileira de Kung fu/Wushu

Assine e receba novidades

Regulamento de Sanda

Por fkfego em 22 de setembro de 2015 - Sem Comentários

Confederação Brasileira de Kungfu/Wushu Traduzido e adaptado pelo Prof. Marcus Vinícius Alves (versão 2003)

Confederação Brasileira de Kungfu/Wushu

Diretoria Técnica de Sanshou: Professor João Guedes (joaoguedes.rs@gmail.com) Professor Vinicius Tadeu Corrêa (vini.8000@yahoo.com.br)

CAPÍTULO 1 – REGRAS GERAIS

ARTIGO 1 – TIPOS DE COMPETIÇÃO

Equipe e Individual

ARTIGO 2 – SISTEMAS DE COMPETIÇÃO

    1. Podem ser adotados os sistemas de campeonato, eliminatória simples ou eliminatória com repescagem.
    2. É utilizado o sistema “melhor de três”. Quem ganhar dois rounds é o vencedor da luta. Cada round dura 2 minutos. Haverá intervalo de 1 minuto entre os rounds.
    3. Na categoria Juvenil cada round terá 1 minuto e 30 segundos de duração.

ARTIGO 3 – REQUISITOS PARA INSCRIÇÃO

    1. A categoria adulta deverá ser de 18 a 35 anos.
    2. A categoria Juvenil deverá ser de 15 a 17 anos.

2.6 Será de total responsabilidade das federações o recolhimento e arquivamento dos atestados médicos dos atletas, com no máximo vinte dias de registro que antecede à competição. As respectivas federações deverão assinar um termo de responsabilidade, comprometendo-se com a apresentação dos mesmos, se necessário, à organização do departamento competente da CBKW.

ARTIGO 4 – CATEGORIAS DE PESO

4.1 Masculina Juvenil:

a) Categoria 48 Kg ( < 48 Kg)

b) Categoria 52 Kg ( > 48 Kg – < 52 Kg)

c) Categoria 56 Kg ( > 52 Kg – < 56 Kg)

d) Categoria 60 Kg ( > 56 Kg – < 60 Kg)

e) Categoria 65 Kg ( > 60 Kg – < 65 Kg)

f) Categoria 70 Kg ( > 65 Kg – < 70 Kg)

g) Categoria 75 Kg ( > 70 Kg – < 75 Kg)

h) Categoria 80 Kg ( > 75 Kg – < 80 Kg)

4.2 Feminina Juvenil:

a) Categoria 48 Kg ( < 48Kg)

b) Categoria 52 Kg ( > 48 Kg – < 52 Kg)

c) Categoria 56 Kg ( > 52 Kg – < 56 Kg)

d) Categoria 60 Kg ( > 56 Kg – < 60 Kg)

4.3 Masculina Adulta:

a) Categoria 48 Kg ( < 48 Kg)

b) Categoria 52 Kg ( > 48 Kg – < 52 Kg)

c) Categoria 56 Kg ( > 52 Kg – < 56 Kg)

d) Categoria 60 Kg ( > 56 Kg – < 60 Kg)

e) Categoria 65 Kg ( > 60 Kg – < 65 Kg)

f) Categoria 70 Kg ( > 65 Kg – < 70 Kg)

g) Categoria 75 Kg ( > 70 Kg – < 75 Kg)

h) Categoria 80Kg ( > 75 Kg – < 80 Kg)

i) Categoria 85Kg ( > 80 Kg – < 85 Kg)

j) Categoria 90Kg ( > 85 Kg – < 90 Kg)

l) Categoria acima de 90Kg ( > 90 Kg)

4.4 Feminina Adulta:

a) Categoria 48 Kg ( < 48 Kg)

b) Categoria 52 Kg ( > 48 Kg – < 52 Kg)

c) Categoria 56 Kg ( > 52 Kg – < 56 Kg)

d) Categoria 60 Kg ( > 56 Kg – < 60 Kg)

e) Categoria 65 Kg ( > 60 Kg – < 65 Kg)

f) Categoria 70 Kg ( > 65 Kg – < 70 Kg)

g) Categoria 75 Kg ( > 70 Kg – < 75Kg)

ARTIGO 5 – PESAGEM

    1. O competidor deverá apresentar-se, com a carteira de Identidade, para a pesagem.
    2. A pesagem será feita pelo registrador chefe, juntamente com seu grupo e deverá ter a supervisão do chefe de arbitragem.
    3. O competidor deverá ser pesado uma vez antes de toda a competição ou uma vez a cada dia de competição (neste caso a pesagem deverá se encerrar duas horas antes do início da competição), com local e hora marcados pela organização. A pesagem de cada categoria será completada em 1 hora. O competidor que estiver acima do limite do peso da sua categoria terá até 1 hora, após a primeira pesagem, para adequar-se ao peso. Caso o atleta não atingir o critério do peso em sua categoria, não terá permissão para competir. Dentro do prazo, estabelecido pelo regulamento, de 1 hora, a re-pesagem será permitida somente duas vezes.
    4. O Competidor deverá estar com trajes adequados para a pesagem. Masculino: calção, sunga, cueca ou, se necessário, sem roupas. Feminino: biquíni, bermuda e top ou, se necessário, sem roupas.
    5. A pesagem começará pelas categorias mais leves.

ARTIGO 6 – SORTEIO

    1. O sorteio será realizado após a pesagem e se iniciará pelas categorias mais leves. Se algum competidor for o único inscrito em sua categoria, a categoria será cancelada.
    2. O sorteio será feito pelo grupo de registro e será realizado em local e hora pré-determinados com a presença ou não dos técnicos e/ou chefes de delegações.
    3. Nas categorias com três lutadores, todos os lutadores deverão se enfrentar, exemplo:

2-3 / 1-3 / 1-2

ARTIGO 7 – TRAJES E EQUIPAMENTOS DE PROTEÇÃO

    1. Durante a luta o competidor deverá usar luva de boxe, capacete, protetor de tórax, protetor de boca e protetor genital (por dentro do calção);
    2. A camiseta e o calção deverão ser da mesma cor dos equipamentos de proteção (preto ou vermelho);
    3. Peso das luvas: 8 Oz (230 gramas) para todas as categorias do feminino e do juvenil e as categorias até 65kg do adulto masculino,

10 Oz (280 gramas) para as categorias a partir de 70Kg do adulto masculino;

    1. Para a categoria Juvenil serão utilizados capacetes fechados (com grades) e protetores para canela e peito do pé (com os pés descalços).

ARTIGO 8 – PROTOCOLO NA COMPETIÇÃO

    1. Quando forem apresentados os competidores, deverão cumprimentar o público, na forma tradicional, “palma e punho”.
    2. Antes do início de cada round os competidores deverão se cumprimentar.
    3. Quando o resultado da luta estiver sendo anunciado, os competidores trocarão suas posições. Depois de anunciado o resultado da luta eles deverão se cumprimentar, cumprimentar o árbitro central que retribuirá o cumprimento e então deverão cumprimentar o técnico adversário que também retribuirá o cumprimento.

ARTIGO 9 – DESISTÊNCIA

    1. O competidor que for incapaz de continuar a luta devido a lesões será considerado desistente. Ele não estará apto a continuar na competição, contudo suas colocações nas disputas anteriores serão respeitadas.
    2. No caso de grande disparidade técnica entre os lutadores, por segurança o técnico pode mostrar o sinal de desistência (levantar o braço ou jogar toalha) ou o próprio lutador pode levantar o braço para sinalizar desistência.
    3. O competidor que ficou ausente na pesagem ou não apresentar-se após ter seu nome anunciado por três vezes antes da luta ou sair sem permissão e não retornar a área em tempo será considerado desistente, sem justificação.
    4. O competidor que sair ou se ausentar sem se justificar será privado dos resultados obtidos nas lutas anteriores.

ARTIGO 10 – OUTRAS PROVIDÊNCIAS DURANTE A COMPETIÇÃO

    1. Os árbitros deverão se concentrar na competição e não deverão conversar com outras pessoas. Deverão permanecer sentados nos seus respectivos lugares a menos que tenham autorização do árbitro chefe para sair.
    2. Os competidores deverão ser fiéis e cumprir as regras da competição. Respeitando os árbitros e obedecendo suas decisões. É estritamente proibido falar palavrões, jogar os protetores e reclamar ou discutir durante a luta.
    3. O técnico e o médico permanecerão nos locais designados.
    4. Doping é estritamente proibido. Infusão de oxigênio é proibida nos intervalos.

CAPÍTULO 2 – APELAÇÕES

ARTIGO 11 – PROCEDIMENTOS PARA APELAÇÃO

    1. A equipe que tiver alguma objeção quanto a decisão tomada pelos árbitros pode enviar por escrito um apelo, através do chefe da delegação ou técnico, para o chefe de arbitragem, com até 15 minutos após o ocorrido. A apelação deverá ser entregue, juntamente com a filmagem completa da luta, mais o pagamento de R$200,00 (duzentos reais) ou taxa estipulada pelo júri de apelação do evento. Os valores correspondentes a taxa de apelação serão devolvidas, se a apelação for aceita e o árbitro for punido e/ou suspenso; caso contrário, não haverá devolução de valores.

O resultado da luta não será alterado.

CAPÍTULO 3 – MÉTODOS DE LUTA, CRITÉRIOS DE PONTUAÇÃO E PUNIÇÕES

ARTIGO 12 – MÉTODOS DE LUTA

Técnicas de ataques e defesas que estiverem adequadas ao regulamento de competição do Wushu Sanshou, em conformidade com a IWUF, podem ser empregadas.

ARTIGO 13 – PARTES PROIBIDAS

Parte traseira do crânio, toda região do pescoço, genital e ataques que vão contra as articulações.

ARTIGO 14 – PARTES VÁLIDAS (Para pontuação)

Cabeça, tronco e as coxas.

ARTIGO 15 – MÉTODOS PROIBIDOS

    1. Atacar o oponente com o uso da cabeça, cotovelo, joelho ou golpes contra as articulações.
    2. Não são permitidos os golpes de projeções que lancem o oponente com a cabeça contra o solo. Não é permitido pressionar ou esmagar o oponente propositalmente na finalização da queda contra o solo.
    3. Atacar, com qualquer técnica, a cabeça do oponente caído no solo.

ARTIGO 16 – CRITÉRIOS DE PONTOS

    1. Ganho de pontos:

O competidor ganhará dois pontos quando:

  1. O oponente sair do ringue pela primeira vez em um round;
  2. O oponente cair, enquanto quem projetou permanecer em pé;
  3. Atacar o oponente com chute no tronco ou na cabeça;
  4. Fazer o oponente cair com algum golpe que necessite de “queda de sacrifício” e o atacante levantar imediatamente. Ex.: rasteira, tesoura;
  5. O árbitro abrir contagem para seu oponente uma vez;
  6. O oponente receber uma falta pessoal (cartão vermelho).

O competidor ganhará um ponto quando:

  1. Golpear o oponente em qualquer parte válida com técnica de mão;
  2. Atacar a coxa do oponente com técnica de perna;
  3. Os dois caem, mas seu oponente cai primeiro;
  4. Fizer o oponente cair com o uso de uma queda de sacrifício e permanecer caído;
  5. Se, o oponente, cair propositalmente com intenção de ataque e permanecer caído por mais de 3 segundos;
  6. Se, o oponente, mostrar passividade de 8 segundos após o árbitro central ordenar ataque;
  7. O oponente receber uma falta técnica (cartão amarelo).

Os competidores não ganharão pontos quando:

  1. Nenhuma técnica clara ou bem definida é executada durante a luta;
  2. Os dois lados caem ou saem do ringue ao mesmo tempo;
  3. Um competidor cai no chão com intenção de ataque e o mesmo se levanta dentro dos 3 segundos;
  4. Atacar o adversário quando estiver sendo agarrado.

ARTIGO 17 – FALTAS E PUNIÇÕES

    1. Faltas:
      1. Faltas técnicas
  1. Segurar o oponente passivamente;
  2. Pedir tempo quando estiver em situação de desvantagem;
  3. Atrasar a luta de propósito;
  4. Conduta anti-esportiva ou desobediência as decisões do árbitro;
  5. Entrar no ringue sem protetor de boca, cuspi-lo ou perder algum equipamento de proteção durante a luta;
  6. Violar a ética e o protocolo na competição.

17.1. 2 Faltas Pessoais

  1. Atacar o oponente antes do comando “kaishi” (iniciar) ou após “ting” (parar);
  2. Golpear o oponente em partes proibidas;
  3. Golpear o oponente usando qualquer método proibido.
    1. Punições
  1. Cartão amarelo para faltas técnicas;
  2. Cartão vermelho para faltas pessoais;
  3. O competidor que receber três faltas pessoais será desqualificado do combate;
  4. O competidor que ferir intencionalmente seu oponente será desqualificado da competição e seus resultados serão cancelados.
  5. O competidor que for pego com uso de doping ou inalando oxigênio durante o intervalo será desqualificado de toda a competição e seus resultados serão cancelados.

ARTIGO 18 – SUSPENSÃO DA LUTA

A luta será suspensa nos seguintes casos:

  1. O competidor cai ou sai do ringue;
  2. O competidor recebe uma punição;
  3. O competidor agarra o adversário sem intenção de ataque por mais de 2 segundos;
  4. O competidor é lesionado;
  5. O competidor cai de propósito (com intenção de ataque) e permanece caído por mais de 3 segundos;
  6. O competidor pede suspensão da luta por razões objetivas;
  7. O árbitro chefe corrige algum erro ou omissão do árbitro central;
  8. Há problemas ou perigo no ringue que precisam ser resolvidos;
  9. Problemas com iluminação;
  10. Após receber ordem de ataque o competidor permanece passivo por mais 8 segundos.

CAPÍTULO 4 – VENCEDOR E PERDEDOR

ARTIGO 19 – CRITÉRIOS PARA VITÓRIA E DERROTA

    1. Vitória absoluta
  1. Quando houver grande disparidade técnica entre os dois lados, o árbitro central pode, com a aprovação do árbitro chefe, proclamar o lado mais forte vencedor da luta;
  2. O competidor será vencedor da luta se seu oponente for nocauteado (não por ação de falta pessoal) e permanecer caído por 10 segundos ou se ao levantar ainda estiver inconsciente;
  3. Se em uma luta o competidor for fortemente golpeado (não por ação de falta pessoal) e for aberta contagem três vezes, seu oponente ganhará a luta;
    1. Vencedor ou perdedor de um round
  1. O resultado de cada round será decidido de acordo com o julgamento dos árbitros laterais;
  2. Durante um round, se um competidor for fortemente golpeado (não por ação de falta pessoal) e for aberta contagem 2 vezes, seu oponente ganhará o round;
  3. O competidor que sair do ringue duas vezes no mesmo round será o perdedor do round;
    1. Se ambos os competidores obtiverem o mesmo número de pontos, o vencedor do round será decidido pelo seguinte critério:
  1. O que recebeu menor número de cartões vermelhos (faltas pessoais) no round, será o vencedor do round;
  2. O que recebeu menor número de cartões amarelos (faltas técnicas) no round, será o vencedor do round;
  3. O que for mais leve (segundo pesagem oficial) será o vencedor do round;
  4. Se mesmo seguindo os critérios acima permanecer igual o empate do round será proclamado.
    1. Vencedor ou perdedor da luta
  1. O competidor que ganhar primeiro, dois rounds, em uma luta será o vencedor;
  2. O competidor vencerá a luta se seu oponente for lesionado ou não estiver apto a continuar por decisão médica;
  3. Se durante a luta o competidor fingir ter sido lesionado por ações faltosas, o adversário será proclamado vencedor da luta depois do caso ter sido analisado pela equipe médica;
  4. Se durante a luta um dos lados for lesionado por ações faltosas de seu adversário e não estiver em condições de continuar na luta, por ordens médicas, o lesionado será o vencedor da luta, mas não poderá participar da próxima luta;
    1. Se os dois competidores obtiverem o mesmo número de rounds ganhos em uma luta o vencedor será proclamado pelo seguinte critério:
  1. O que recebeu menor número de cartões vermelhos (faltas pessoais) na luta será o vencedor da luta;
  2. O que recebeu menor número de cartões amarelos (faltas técnicas) na luta será o vencedor da luta;
  3. O que for mais leve (segundo pesagem oficial) será o vencedor da luta;
  4. Se mesmo seguindo os critérios acima permanecer igual, será realizado um quarto e último round.

CAPÍTULO 5 – COMANDOS E GESTOS

ARTIGO 20 – COMANDOS E GESTOS DO ÁRBITRO CENTRAL

01)Saudação: Em pé com os pés unidos. Palma da mão esquerda no punho direito fechado, frente ao tronco, 20-30 cm do peito e alinhado com o mesmo (fig. 01 e 02).

02)Entrada dos lutadores no ringue: No centro do ringue, o árbitro estende os braços apontando para ambos os lutadores com as mãos abertas e palmas voltadas para cima (fig. 03). Quando chama os competidores para entrara no ringue, eleva o ante-braço flexionando os cotovelos em um ângulo de 90 graus, voltando uma palma da mão para outra (fig. 04).

1 2 3 4

03)Os dois lados se Cumprimentam: O árbitro central apóia sua mão esquerda sobre o punho direito na frente de seu corpo, sinalizando para que os competidores se cumprimentem (fig. 05).

04)Primeiro round: O árbitro central de frente para a mesa de arbitragem, estende um braço a frente com a mão fechada e só o dedo indicador para o alto (fig.06) e pronuncia yi jü. 05)Segundo round: O árbitro central de frente para a mesa de arbitragem, estende um braço a frente com a mão fechada e com os dedos indicador e o médio elevados e separados (fig.07) e pronuncia èr jü . 06)Terceiro round: O árbitro central de frente para a mesa de arbitragem, estende um braço a frente com a mão fechada e com os dedos indicador, médio e polegar elevados e separados (fig.08) e pronuncia san jü .

5
6
7
8
Yi Jü
Èr Jü
San Jü

07)Preparar / Iniciar – Yubei / Kaishi: Em Gonbu (arqueiro), entre os dois lutadores o árbitro central comanda Yubei “preparar” e no mesmo momento estende seus braços apontando para os competidores (fig. 09). Então ele traz suas mãos para frente do abdômen com a palma voltada para baixo, sinalizando e comandando Kaishi “ Iniciar” (fig. 10).

9
10
YuBei
KaiShi

08)Parar – Ting: O árbitro central comanda Ting “parar” e neste exato momento estende um braço a frente com a mão aberta, na vertical, entre os lutadores (fig.11 e 12).

11
12
Ting
Ting

09)8 Segundos de passividade: O árbitro central eleva as duas mãos na frente do corpo, com o dedo mínimo e o anelar de uma das mãos fechados e os outros dedos separados, com as palmas das mãos voltadas para frente (fig. 13).

10)Contagem: De frente para o competidor, com o punho voltado para frente e na frente do corpo, o árbitro central vai estendendo seus dedos um a um, com um intervalo de 1 segundo, do polegar para o dedo mínimo (fig. 14 e 15).

13
14
15

1 – yi 2- èr 3- san 4- sì 5- wu

6- liù 7- qi 8- ba 9- jiu 10- shí

11)Segurar Passivamente: O árbitro central mantém os braços em circulo em frente ao corpo (fig. 16).

12)Contagem: De frente para a mesa central, o árbitro estende um dos braços a frente com a mão fechada e o polegar para o alto ( fig. 17). 13)3 segundos: O árbitro central estende um dos braços obliquamente para o alto com a palma da mão voltada para cima, apontando para o competidor e a outra mão se move horizontalmente da frente do abdômen para o lado do corpo com os dedos polegar, indicador e médio separados e os outros dois dedos fechados (fig. 18).

16 17 18

14)Ordenando ataque: O árbitro central estende um braço entre os competidores com o polegar estendido e os outros dedos fechados, com a palma da mão voltada para baixo. Movendo sua mão na direção do polegar, ordenando para o competidor atacar (fig. 19). 15)Queda: O árbitro central estende um braço com a palma da mão voltada para cima, apontando para o competidor que sofreu a queda e seu outro braço semi flexionado move-se da frente do corpo para o lado com a palma da mão voltada para baixo (fig. 20).

19
20

16)Um competidor cai primeiro: O árbitro central estende um braço apontando para o competidor que caiu primeiro(fig. 21), então comanda hong fang / hei fang (vermelho ou preto) e cruza seus antebraços na frente do seu corpo com as palmas das mãos voltadas para baixo ( fig. 22).

17)Queda simultânea: O árbitro central estende os braços horizontalmente a frente e move seus braços para baixo com as palmas das mãos voltadas para baixo (fig. 23).

21
22
23

Hong Fang / Hei Fang

18)Vermelho ou preto fora do ringue: O árbitro central estende um braço para frente apontando para o competidor que saiu do ringue (fig. 24), então empurra com a outra mão para frente ( na altura de seu ombro ) com a palma da mão para frente (fig. 25).

24
25

19)Os dois competidores saem do ringue: O árbitro central estende seus dois braços para frente, ao mesmo tempo, com as palmas das mãos voltadas para frente apontando para o lado em que os competidores saíram em Gonbu “ arqueiro” ( fig.26), então flexiona os dois cotovelos em um ângulo de 90 graus, com as palmas das mão voltadas para trás e ao mesmo tempo unindo os pés, ordenando para que os competidores retornem ao ringue ( fig. 27).

26
27

20)Chute no genital: O árbitro central estende um braço com a palma da mão voltada para cima apontando para o ofensor e a outra mão sinalizando golpe no genital (fig. 28).

21)Golpe na nuca: O árbitro central estende um braço com a palma da mão voltada para cima apontando o para o ofensor e a outra mão na nuca ( fig. 29). 22) Ataque com o cotovelo: O árbitro central cruza os braços na frente do peito e com uma mão cobrindo o cotovelo (fig. 30). 23) Ataque com o joelho: O árbitro central eleva uma perna e toca o joelho com a mão (fig. 31).

28
29
30
31

24)Silêncio: O árbitro central aponta para o competidor ou técnico que está falando, com o braço estendido, mão aberta com o polegar separado dos outros dedos (fig. 32) e então aproxima o polegar dos outros dedos (fig. 33).

32
33

25)Falta grave: O árbitro central estende um braço com a palma da mão para cima e apontando para o ofensor, a outra mão que indica falta pessoal fica fechada e com a palma da mão voltada para trás. O cotovelo fica flexionado em um ângulo de 90 graus (fig. 34).

26)Falta leve: O árbitro central estende um braço com a palma da mão para cima e apontando para o ofensor, a outra mão que indica falta técnica fica aberta e coma a palma da mão voltada para trás. O cotovelo fica flexionado em um ângulo de 90 graus (fig. 35). 27)Desqualificação: O árbitro central cruza os braços na frente do corpo com as mãos fechadas (fig. 36).

34
35
36

28)Técnica sem validade: O árbitro central balança seus braços, cruzando-os uma vez a frente do abdômen. Indicando que não foram validados os pontos (fig. 37, 38 e39).

37 38 39

29)Equipe médica: O árbitro central posiciona-se de frente a mesa dos médicos e cruza os ante braços em frente ao peito com as mãos abertas ( fig.40 ).

30)Intervalo ( descanso ): O árbitro central estende os braços lateralmente com as palmas das mãos voltadas para cima apontando à área de descanso dos dois competidores (fig. 41 ). 31)Troca de posições: No centro do ringue o árbitro central estende os braços e os cruza em frente ao abdômen (fig. 42 ).

40
41
42

32)Empate: Entre os dois competidores, o árbitro central segura o punho dos atletas e eleva o braço dos dois (fig. 43 ).

33)Ganhador: Entre os dois competidores, o árbitro central segura o punho dos atletas e eleva o punho do vencedor (fig. 44 ).

43
44

ARTIGO 21 – OS GESTOS DOS ÁRBITROS LATERAIS

01)Queda ou saída: O árbitro lateral aponta para baixo com o dedo indicador de uma das mãos (fig.45 ).

02)Não caiu ou não saiu: O árbitro lateral estende um braço a frente e move sua mão de um lado para outro com a palma da mão voltada para frente (fig. 46 ). 03)Não viu claramente: O árbitro lateral fica com o cotovelo semi-flexionado e com as palmas das mãos voltadas para cima ( fig. 47 ).

45
46
47

CAPÍTULO 6 – ÁREA DE COMPETIÇÃO E EQUIPAMENTOS

ARTIGO 22 – ÁREA DE COMPETIÇÃO

    1. Aárea de competição será uma plataforma com estrutura de madeira tendo 80cm de altura, 800cm de comprimento e 800cm de largura. Revestida por um piso macio (tatame) coberto por uma lona. O logotipo da Confederação Brasileira de Kungfu/Wushu (com um diâmetro de 120cm), deverá ser desenhado no centro da plataforma. As bordas da plataforma serão marcadas com linhas vermelhas com 5cm de largura. Quatro linhas amarelas ( linhas de segurança) com 10cm de largura serão desenhadas 90cm para dentro das bordas das plataforma (linhas vermelhas).

2)Colchões protetores de 20-40cm de altura e com 200cm de largura serão colocados ao redor da área de competição.

3) Área de competição:

E

C

D2 D1

D3 A

D4 D5 C E

Legenda:

    1. Linha A: Lugares para árbitro chefe, Assistente de árbitro chefe, registrador, anunciador e marcador de tempo;
    2. Linha B: Equipe médica;
    3. Linha C; Lugares para técnicos, lutadores e médico da equipe;
    4. Linha D: Lugares para os árbitros laterais;
    5. Linha E: Câmeras do júri de apelação.

.

ARTIGO 23 – EQUIPAMENTOS

23.1 Placas coloridas: Seis placas em cor preta, seis em cor vermelha e seis metade em cor preta e metade em cor vermelha. As placas são elevadas de acordo com a marcação de pontos feita pelos árbitros laterais. Totalizando 18 placas com 20cm de diâmetro e com cabo de madeira com 20cm de comprimento (fig. 1).

Texto explicativo 2 (sem bordas): PRETO Texto explicativo 2 (sem bordas): VERMELHO

FIGURA 1

23.1 Cartão de falta técnica (amarelo): Totalizando 12 cartões amarelos com 15cm de altura e 5cm de largura (fig. 2).

23.2 Cartão de falta pessoal (vermelho): Totalizando 6 cartões vermelhos com 15cm de altura e 5cm de largura (fig. 3). 23.3 Contagem forçada: Totalizando 6 cartões azuis com 15cm de altura e 5cm de largura (fig. 4).

FIGURA 2 FIGURA 3 FIGURA 4

23.5 Suporte para cartões: dois suportes para os cartões, um em cor preta e um em cor vermelha. A medida de cada um é de 60cm de comprimento e 15cm de altura ( fig. 5).

23.6 Placa de desistência: duas placas amarelas com 40cm de diâmetro com cabo de madeira com 40cm de comprimento. Nos dois lados da placa contém a palavra “desistência” (um lado escrito em preto e no outro em vermelho) (fig. 6).

60 cm

15 cm

FIGURA 5

FIGURA 6

    1. Dois cronômetros ( um de reserva );
    2. Dois apitos;
    3. Um microfone;
    4. Um gongo com suporte e um martelo;
    5. Contadores 15-20 peças;
    6. Duas vídeo câmeras;
    7. Fita métrica;
    8. Microfone sem fio ( para o árbitro central ).
    9. Um jogo eletrônico de sistema de marcação de pontos (placar).

CAPÍTULO 7 – COMPOSIÇÃO DA ARBITRAGEM E SUAS FUNÇÕES

ARTIGO 24 – COMPOSIÇÃO DA ARBITRAGEM:

    1. Oficiais:
  1. Um árbitro chefe geral e um assistente do árbitro chefe geral;
  2. Um árbitro chefe e um assistente do árbitro chefe, um árbitro central, 5 árbitros laterais, um registrador e um marcador de tempo;
  3. Um chefe do grupo de apoio;
  4. Um registrador chefe.
    1. Staffs:
  1. 4 membros para o grupo de apoio;
  2. De 3 a 5 membros para o grupo de registro;
  3. 2 a 3 médicos na equipe médica;
  4. 1 a 2 anunciadores.

ARTIGO 25 – FUNÇÕES DOS COMPONENTES DA ARBITRAGEM:

    1. O árbitro chefe geral:
  1. Organizar todo o grupo de arbitragem e revisar o regulamento da competição e padronizar o método de arbitragem;
  2. Checar o ringue, equipamentos de proteção, ver se todo o material de arbitragem está completo e supervisionar a preparação do evento como: pesagem, sorteio e montagem das chaves;
  3. Resolver problemas relacionados com o regulamento da competição, mas não tem o poder para modifica-los;
  4. Orientar o trabalho da equipe de arbitragem durante a competição e reagrupa-los de acordo com as necessidades;
  5. Notificar o árbitro chefe, registrador chefe, ao chefe do grupo de apoio e ao anunciador, em tempo, sobre casos de desistência que poderão alterar a ordem da competição;
  6. Dar a decisão final quando houver divergência de opiniões na equipe de arbitragem;
  7. Ser responsável pelos oficiais e observar se as regras estão sendo cumpridas;
  8. Examinar, assinar as súmulas e anunciar os resultados na competição;
  9. Enviar um sumário por escrito informando aos órgãos competentes o resultado oficial;
    1. O assistente do arbitro chefe geral deverá auxiliar o árbitro chefe geral e assumir suas funções na sua ausência.
    1. O árbitro Chefe (chefe de mesa):
  1. Ser responsávelpela organização da sua equipe e observar a qualidade da arbitragem;
  2. Orientar o trabalho do registrador, do marcador de tempo e dos árbitros;
  3. Apitar quando houver aparente erro ou omissão do árbitro central e fazer as devidas correções;
  4. Com a aprovação do árbitro chefe geral pode alterar o resultado da luta corrigindo falhas dos árbitros laterais. A alteração deve ser feita antes do resultado da luta ter sido anunciado;
  5. Anunciar os resultados de cada round;
  6. Resolver ou decidir casos como: vitória absoluta, saídas, faltas e contagem de acordo com as condições dos competidores e os registros da súmula;
  7. Examinar e assinar a súmula de cada luta.
    1. O assistente do árbitro chefe deverá auxiliar o árbitro chefe e assumir as funções dos outros árbitros quando necessário.
    1. O árbitro central:
  1. Cumprir rigorosamente o regulamento e atuar de forma imparcial;
  2. Verificar os protetores dos competidores e garantir segurança durante a luta;
  3. Mediar a luta através de comandos de voz e gestos;
  4. Dar as decisões em casos de saída de ringue , queda, falta, passividade e abertura de contagem e chamar a equipe médica em casos de lesões;
  5. Anunciar o resultado da luta;
    1. Árbitros laterais:
  1. Marcar os pontos ganhos pelos competidores de acordo com o regulamento;
  2. Mostrar o resultado de cada round quando solicitado ( após o apito do árbitro chefe) e todos ao mesmo tempo;
  3. No fim de cada luta assinar a planilha de pontos onde ficarão registrados e poderão ser checados em caso de necessidade;
    1. O registrador:
  1. Preencher o formulário cuidadosamente antes de cada luta;
  2. Participar do trabalho de pesagem e registrar o peso dos atletas;
  3. Registrar faltas pessoais, faltas técnicas, saídas de ringue e aberturas de contagem conforme gestos do árbitro central;
  4. Registrar o resultado de cada round, dado pelos árbitros laterais e passar as informações ao árbitro chefe;
    1. O marcador de tempo:
  1. Verificar as condições do gongo, e do cronômetro;
  2. Marcar o tempo durante a luta, parar o cronômetro sempre que a luta for suspensa e também marcar o tempo de intervalo (descanso);
  3. Apitar 10 segundos antes do reinício do round;
  4. Bater o gongo para anunciar fim do round;
  5. Anunciar o resultado de cada árbitro lateral.

25.9 O chefe do grupo de apoio:

  1. Responsável por verificar se as inscrições dos atletas estão corretas e por fazer a listagem dos atletas;
  2. Encarregado da organização do sorteio e montagem de chaves;
  3. Preparar os formulários que serão usados na competição, checar os resultados das competições e checar quem são os vencedores para definir a premiação;
  4. Publicar o resultado de cada luta;
  5. Responsável pela coleta de informações, dados e estatísticas e fatos relevantes para compor a ficha de pontuação;
    1. Os membros do grupo de apoio deverão executar as funções designadas pelo chefe do grupo de apoio.
    1. O registrador chefe:
  1. Será responsável pela cerimônia de pesagem;
  2. Reunir os atletas para confirmar presença pelo menos 20 minutos antes do início das lutas;
  3. Informar ao árbitro chefe a tempo em caso de ausências ou desistências;
  4. Verificar se shorts, camisetas e equipamentos de proteção estão em conformidade com o regulamento;
    1. Os membros do grupo de registro deverão executar as funções designadas pelo registrador chefe.
    1. O anunciador:
  1. Dar uma breve explicação para o público sobre o regulamento;
  2. Apresentar os árbitros e os atletas que estão no ringue;
  3. Anunciar o resultado das competições;
    1. Equipe médica:
  1. Checar o atestado médico dos atletas;
  2. Fazer o teste antidoping juntamente com a comissão antidoping;
  3. Conduzir o exame de saúde dos competidores selecionados por sorteio antes da competição;
  4. Providenciar primeiros socorros e lesões dos atletas durante as competições;
  5. Ter a decisão final para suspender a luta em caso de lesões graves causadas por ações faltosas durante o combate;
  6. Ser responsável pelos aspectos médicos na competição e por sugerir ao árbitro chefe que o atleta não deve continuar na luta para preservar sua integridade física .

CAPÍTULO 8 – FORMULÁRIOS

ARTIGO 26 – FORMULÁRIOS PARA REGISTRO DE LUTA:

    1. Mesa central ( formulário 1 ).
    2. Árbitros laterais ( formulário 2 ).

ARTIGO 27 – CHAVES:

27.1 2 Atletas;

27.2 3 e 4 atletas ; 27.3 De 5 a 8 atletas ; 27.4 De 9 a 16 atletas ; 27.5 De 17 a 32 atletas.

0 Comentários

Deixe o seu comentário!