FKFEGO

Filiada a Confederação Brasileira de Kung fu/Wushu

Assine e receba novidades

Regulamento Wushu Taolu Tradicional

Por fkfego em 22 de setembro de 2015 - Sem Comentários

Confederação Brasileira de Kung Fu/Wushu - CBKW

CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE KUNGFU/WUSHU – CBKW

DEPARTAMENTO DE WUSHU TAOLU TRADICIONAL

Regulamento – Versão 2007

DAS DISPOSIÇÕES GERAIS

Art. 1º – Todos os eventos com a chancela CBKW, a partir de 2007, para o Wushu Taolu Tradicional, deverão obedecer a este Regulamento, por ser a base dos Campeonatos Brasileiros. É fundamental que as Federações filiadas comuniquem o inteiro teor deste para seus filiados, considerando: técnicos e atletas, de maneira a tornar efetivo tal Regulamento e, como conseqüência, o aprimoramento do

Wushu Taolu Tradicional no Brasil.

Art 2º – As fontes utilizadas para a construção desta versão consistiu na análise de

documentos da Pan American Wushu Federation, especialmente o USAWKF Taolu (Forms) Competition Rules, mas, fundamentalmente o Mapeamento realizado no Brasil em 2005 e 2006 e ainda, a análise dos últimos eventos nacionais da CBKW.

Capítulo 1

Natureza

Art 3º – Definição de Wushu Taolu Tradicional: a) considerando a China como berço do kungfu/wushu, então, o Wushu Taolu Tradicional deve ter sua origem na China ou, ao menos, na tradição chinesa, ou seja, por alguém que tenha nascido e vivido na China e, portanto, carrega na sua visão de mundo elementos da cultura chinesa; b) o sistema deve passar de Instrutor para Estudante de forma oficial, ou seja, o docente deve apresentar vinculação de aprendizagem com algum docente que tenha vinculação oficial do sistema, remetendo à sua origem: China; c) para ser considerado Wushu Taolu Tradicional, o sistema deverá ser conhecido em outras partes do mundo, minimamente na China, e de preferência em outros países.

Capítulo 2

Divisões

Art 4º – O Wushu Taolu Tradicional divide-se nas categorias:

a) Mãos livres: Mãos do Sul

Mãos do Norte

b) Armas: Curtas/Médias

Armas Longas

Armas Duplas/Articuladas.

Parágrafo único: As divisões por idade são assim determinadas:

a) Infantil/Infanto-Juvenil até 13 anos

b) Juvenil de 14 a 17 anos

c) Adulto de 18 a 35 anos

d) Sênior acima de 36 anos.

Parágrafo 1º. Mãos do Sul são as formas dos Sistemas com origem no Sul da China.

Parágrafo 2º. Mãos do Norte são as formas dos Sistemas com origem no Norte da China.

Parágrafo único: A classificação de estilos do Norte ou Sul da China é apenas didática e não descreve a totalidade dos sistemas de kungfu/wushu. Neste sentido, no caso de dúvidas quanto à caracterização do mesmo, recomendamos a inscrição considerando a origem dele e todas as escolas daquele sistema deverão ser inscritas na mesma divisão, ou seja, ou Norte ou Sul. Sistemas inscritos erroneamente não serão redirecionados e os atletas estarão impedidos de competir.

Parágrafo 3º. O critério de definição de inscrição de Armas Curtas/Médias, Longas e Duplas/Articuladas consiste no tamanho da arma, considerando:

I – Armas Curtas – para armas que vão do dedo médio ao cotovelo do atleta;

II – Armas Médias – para armas que vão do dedo médio ao topo da cabeça com

posicionamento do braço ao longo do corpo;

III – Armas Longas – para armas que vão do chão para além do ombro do atleta;

IV – Armas Duplas ou Articuladas – não importa o comprimento da arma.

Parágrafo 4º. O uniforme de apresentação deverá ser coerente com a forma apresentada, em se tratando de manga longa ou ¾ para sistemas do Norte da China e Colete para os do Sul da China. É facultativo o uso de sapatilhas ou tênis sendo vetadas apresentações descalço.

Capítulo 3

Arbitragem

Art 5º – Os árbitros indicados para os Campeonatos Brasileiros de Kungfu/Wushu, pelas federações filiadas, deverão conhecer este Regulamento e, além disto, participar do Curso de Arbitragem de Wushu Taolu Tradicional, que será oferecido por este Departamento e divulgado oportunamente. Sugere-se que tal indicação seja responsável, levando em conta a experiência de arbitragem em eventos da CBKW dos últimos anos e, preferencialmente, o conhecimento dos sistemas mapeados, por meio de vivência, então, a Federação deverá indicar o sistema recomendado para cada árbitro.

Parágrafo único: A indicação de árbitros das Federações filiadas não implica a convocação dos mesmos, que será feita pela Departamento de Wushu Taolu Tradicional da CBKW, que se reserva o direito de convocar ou não os indicados, considerando a demanda de cada evento e também a experiências dos mesmos em Campeonatos Brasileiros.

Capítulo 4

Procedimentos

Art 6º – Nos eventos com a chancela da CBKW, o atleta deverá se apresentar à Mesa Julgadora, informando o próprio nome, o sistema e a rotina que irá apresentar e ainda, entregar o documento de identificação (RG, carteira da Federação ou similar) para a mesma, com as duas mãos estendidas, conforme etiqueta chinesa, procedendo o cumprimento na forma tradicional. Além disto, o atleta deverá se comportar com respeito perante os árbitros e adversários. O nome da rotina já deverá constar na ficha de avaliação da Mesa Julgadora e este procedimento será feito para checar o que foi inscrito. Na observância de nomes diferentes na ficha e na apresentação verbal do atleta, este deverá justificar tal alteração para a Mesa Julgadora. A não observância do inteiro teor deste artigo acarretará ao atleta desconto de pontos, conforme Capítulo 7º, Art 11º, letra b). Os princípios aqui avaliados são o respeito e a cortesia. O atleta deverá ainda informar à mesa se a Forma termina no mesmo lado do início, na área de competição e o não cumprimento desta ação acarretará desconto de pontos, conforme Capítulo 7º, Art 11º, letra j), deste Regulamento.

Art 7º – O árbitro deverá apresentar conduta condizente com a tarefa, ou seja, responsabilidade nas decisões, pois, delas derivam o comportamento dos atletas e técnicos. Deverá também ser firme e resoluto quando necessário e, acima de tudo, rigoroso quanto aos critérios preconizados por este Regulamento.

Capítulo 5

Avaliação

Art 8º – A Banca Julgadora será constituída de:

01 (um) Chefe

02 (dois) Assistentes

05 (cinco) Laterais

02 (dois) Suplentes.

Parágrafo único: O Chefe terá a responsabilidade de avaliação da área e deverá submeter os resultados à Diretoria Técnica de Wushu Taolu Tradicional (CBKW ou Federações, se evento estadual ou nacional). Deverá ainda elaborar um relatório final, avaliando as ações de cada membro da Banca. Seus Assistentes deverão auxiliá-lo na soma das notas, deduções e desempates, orientar a entrada e saída de atletas e ainda, observar as ações dos laterais quanto à arbitragem. Os laterais deverão exarar notas para cada apresentação, mediante critérios definidos pela Diretoria Técnica de Wushu Taolu Tradicional. Membros da Banca Julgadora não poderão participar do evento na condição de atleta.

Art 9º – A análise da Banca Julgadora quanto às apresentações deverá considerar a performance, por meio dos princípios:

a) Correção da Forma (Movimentos corretos);

b) Força e Base/Estabilidade (Uso de força condizente com o sistema e estabilidade);

c) Velocidade (a Forma deverá ser apresentada na velocidade da luta que a preconiza);

d) Força (Não força muscular, apenas)

e) Espírito (Espírito marcial com a ‘visualização’ do oponente);

f) Expressão (Elegância e olhar marcial, ou seja, ‘movimento vivo’).

Capítulo 6

Desempate

Art. 10º – Quando dois competidores ou mais tiverem a mesma pontuação, o desempate será feito na seguinte ordem e forma:

a) O competidor que tiver o maior resultado na soma da maior e menor notas que lhe foram conferidas, será o vencedor;

b) O competidor que tiver a maior nota das menores que lhe forem conferidas, será o vencedor.

Capítulo 7

Deduções

Art 11º – As deduções serão auferidas pela Mesa (Chefe e Assistentes) ao final de cada apresentação, conforme descrição abaixo:

a) Se necessário ao atleta o reinício da Forma (permitido somente uma vez)1,0b) Se o atleta não cumprir o artigo 6º (respeito e cortesia)1,0c) Se o atleta apresentar a Forma sem conteúdo marcial 1,0d) Se a arma do atleta se quebrar durante a apresentação0,5e) Se o atleta se apresentar com uniforme irregular (Norte/Sul)0,5f) Se o atleta se esquecer da Forma e continuar sua apresentação 0,3g) Se o uniforme do atleta se abrir ou rasgar0,3h) Se a arma do atleta tocar o chão involuntariamente: perda de controle0,3i) Se o atleta sair da área demarcada de competição 0,2j) Se o atleta terminar a Forma, sem avisar a mesa, no lado oposto ao início0,2

Parágrafo único: A Mesa (Chefe e Assistentes) terá a responsabilidade de anotar as deduções na Súmula de Notas, com as devidas justificativas, mas, fundamentalmente, comunicar ao atleta as razões da dedução para que tenha caráter pedagógico.

DAS DISPOSIÇÕES FINAIS

Art. 12º – Fica sob a responsabilidade das Federações filiadas o cumprimento deste Regulamento no âmbito de seus Estados.

Art. 13º – Todos os casos não tratados por esse Regulamento serão analisados e resolvidos pela CBKW. O Departamento Técnico se reserva o direito de fazer as alterações e adequações, quando for o caso, comunicando às Federações.

Art 14º – Revogam-se as disposições anteriores quanto ao Wushu Taolu Tradicional.

Campinas, 09 de janeiro de 2007.

Samuel Mendonça – Departamento de Wushu Taolu Tradicional

0 Comentários

Deixe o seu comentário!